Parque Cordillera Yerba Loca – Passeios imperdíveis em Santiago!

Essa série é dedicada a dicas sobre lugares imperdíveis para quem vai passar um tempo em Santiago do Chile. São roteiros pouco conhecidos, mas que, na minha opinião, roubaram a cena de qualquer outro passeio.

Quem costuma ir a Santiago, normalmente vai ao Valle Nevado e cidades próximas como Valparaíso e Viña del Mar. Também conheci essas cidades. Fiquei encantada com Viña del Mar, onde além de passar uma tarde na praia, vi um pôr do sol espetacular, que irei contar em um post totalmente dedicado à Viña del Mar.

Entretanto, fiz dois passeios em Santiago que me deixaram de queixo caído, tamanha beleza e contato com a natureza: Parque Cordillera Yerba Loca e Embalse El Yeso. Esse post será dedicado ao Parque Cordillera Yerba Loca e a aventura sobre o Embalse El Yeso você confere aqui.

Uma coisa importante: fui para Santiago em Fevereiro de 2015, ou seja, durante o verão. No inverno o clima é completamente diferente e o parque fica com muita neve. Para os meses de inverno ainda não tenho dicas, mas quem sabe em breve. 😀

Parque Cordillera Yerba Loca

Descobri a existência do Parque Cordillera Yerba Loca por acaso. Estava pesquisando no Google sobre outro lugar e entrei em um link que levou a fotos desse local. Me encantei!! Ele fica na Cordilheira dos Andes a apenas 40 minutos de Santiago, no caminho para o Valle Nevado. Quando você começa a subir a cordilheira em direção ao Valle Nevado, você passa por muitas curvas. A estrada numera cada curva e o parque fica na curva 15. Logo de cara você vê a entrada dele, não tem como errar. Fica a 1.600 metros de altitude. Valor da entrada: 2.500 pesos por pessoa.

Entrada do Parque Cordillera Yerba Loca

Entrada do Parque Cordillera Yerba Loca

Entrada do Parque

Entrada do Parque

Eu e meu marido alugamos um carro em Santiago pela empresa Chilean Rent a Car. Optamos por pegar o carro na filial do bairro Bellavista. Meu marido tinha comprado um chip na loja Claro em Santiago e, portanto, estávamos com internet. Seguimos caminho sendo orientados pelo aplicativo Waze e foi tranquilo chegar lá. A estrada é boa e asfaltada.

1ª Tentativa de ir ao parque 🙁

Pegamos o carro no sábado de manhã por volta das 9:30 AM e seguimos para o Yerba Loca (no dia anterior fizemos compras num mercado para fazer piquenique). Chegamos lá e o portão estava fechado trancado com cadeado. Um dos responsáveis nos falou que o parque estava lotado, era alta temporada, não podiam deixar muita gente entrar por causa da preservação. Frustração, tristeza, desespero. Calma, vamos pensar. Perguntamos que horas o parque abria: 8 e meia da manhã. Resolvemos ligar para a locadora de carro e prolongar por mais um dia o aluguel. Aproveitamos para ir ao Valle Nevado, pois já estávamos lá perto e fizemos piquenique nos Andes. Em outro post falo sobre isso, porque o dia acabou sendo muito legal!!

2ª Tentativa de ir ao parque 😀

No domingo de manhã, acordamos cedinho e chegamos na porta do Yerba Loca antes do horário de abertura. Fomos os primeiros, o portão ainda estava fechado, mas garantimos nossa vaga. A questão é que como era verão, muita gente aproveitou o final de semana para ir acampar e por isso estava cheio. Muita gente estava passando alguns dias no parque, ou seja, entrava e não saía, o que deixava o local com número de vagas bastante limitado. Quem quisesse passar somente um dia por lá, sem acampar, tinha que chegar bem cedo. Caso queira acampar e passar mais de um dia, o preço de entrada é maior, pois são 2.500 pesos por pessoa por dia.

Enfim, conseguimos entrar! Após passar pelo portão, a gente tem que assinar um livrinho (e colocar nome e telefone de algum contato, caso ocorra alguma emergência) e andar 4 km em estrada de terra até chegar ao estacionamento.

4 Km de estrada até o estacionamento

4 Km de estrada até o estacionamento

Estacionamos o carro. Você logo de cara vê as barracas de camping pelo Yerba Loca. Saímos para explorar o parque e a primeira coisa que a gente teve o impulso de fazer foi conhecer o rio, que é muito lindo.

O rio é muito lindo!!

O rio é muito lindo!!

Perto do rio (eu ali pequenininha diante da Natureza)

Perto do rio (eu ali pequenininha diante da Natureza)

Conhecendo o Yerba Loca

O Yerba Loca tem uma boa estrutura para quem quer acampar ou simplesmente passar o dia lá. Tem banheiros, pias e tanques (para lavar louça e roupas). A área para o camping é ampla e as barracas ficam afastadas umas das outras, favorecendo a privacidade.

Além disso, tem muitas trilhas. É um local bom para quem gosta de trekking e caminhadas. Você recebe um mapa que lista as trilhas existentes. O parque também é muito bem sinalizado com placas indicando as trilhas e o nível delas (leve, média, pesada). Escolhemos uma que ia para o mirante.

Seguem as fotos da trilha.

Trilha

Trilha

Reparem que ao fundo tem uma montanha com neve, é o Glaciar La Paloma.

Trilha e ao fundo o Glaciar La Paloma

Trilha e ao fundo o Glaciar La Paloma

O visual é de tirar o fôlego!! Chegamos ao primeiro mirante, que tem uma vista sensacional. Sentamos um pouco e apreciamos a vista.

Mirante

Mirante

Seguimos caminho para o outro mirante.

Trilha para outro mirante

Trilha para o outro mirante

Outro mirante

Outro mirante

Depois resolvemos procurar um lugar para o piquenique. Ao todo foram três horas de caminhada debaixo de sol (importante: boné e protetor solar!!). Por isso que eu disse que esse parque é para quem gosta de trekking e caminhadas. E essa trilha que fizemos foi uma das mais leves, já que íamos passar só um dia lá.

Ao longo do Yerba Loca existem diversas mesinhas com banquinhos para piquenique, como esta na foto.

Mesinha

Decidimos onde ficaríamos e fizemos nosso lanche-almoço. Depois ficamos deitados na canga, descansando ao som das águas do rio. Dá até para tirar um cochilo. Uma paz de espírito maravilhosa.

Após o descanso, resolvemos seguir um pouco a trilha para o Glaciar La Paloma, que é a mais pesada do parque, onde você vai para uma montanha altíssima (o Glaciar La Paloma), cheia de neve mesmo no verão. É uma trilha que dura cinco horas para chegar num lugar onde se pode acampar ao pé do Glaciar e mais algumas horinhas para chegar de fato ao Glaciar (no inverno, é ótimo para alpinistas). Muitas pessoas vão para lá, dormem acampadas e voltam no dia seguinte. Dado o horário, o fato de não termos equipamento para isso e o fato de já termos feito três horas de caminhada antes, é óbvio que a gente não ia fazer essa trilha. Mas seguimos só um pouco para ver o visual.

Lindo visual

Lindo visual

Surpresa na trilha

Na trilha

No caminho encontramos pessoas voltando de lá, estavam bastante equipadas. Até conversamos com uma delas por curiosidade para entender um pouco mais sobre a rota. A partir de um ponto, começa a ficar muito íngreme. Fiquei com vontade de voltar lá um dia para fazer esse trekking, que deve ser sensacional.

Depois de explorar o máximo que pudemos, voltamos para Santiago. É um passeio cansativo, mas extremamente prazeroso. Recomendo muito, principalmente se você gosta desse estilo de atividade. O lugar é belíssimo e o contato com a natureza nos deixa com uma sensação muito boa.

Espero que gostem do post e que seja bastante útil!Qualquer dúvida ou informação a compartilhar deixe um comentário. 🙂

Leia também:

Embalse El Yeso – Passeios imperdíveis em Santiago

Comentários

Comentário

Renata, mais conhecida como Renatinha, é uma pessoa que ama aprender sobre diversas culturas. Brasileira, apaixonada pelas belezas naturais do país e com muita vontade de viajar pelo mundo todo. É apaixonada também por leitura e fotografia e aproveita as viagens para investir nesses hobbies.

4 thoughts on “Parque Cordillera Yerba Loca – Passeios imperdíveis em Santiago!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *