O dia em que encontrei Marlena De Blasi na Itália

Já faz um tempo, foi em julho de 2013. Mas eu lembro daquele dia como se fosse ontem.

Fui passar as férias na Itália. Aqui no Brasil era inverno, lá era verão. Estava calor e os dias de sol eram lindos. Fui com minha família. No total éramos sete viajantes.

Estávamos em Roma e iríamos para Florença (com um carro alugado), onde passaríamos alguns dias. Minutos antes da partida para Florença, conversamos para decidir em quais cidades passaríamos pelo caminho. Eram várias opções, na Itália tem cada vilarejo lindo. Dá vontade de conhecer todos! O meu voto era Orvieto, uma cidadezinha na região da Úmbria. Por quê? Ora, por causa da Marlena De Blasi, claro! E agora contarei um pouco sobre essa mulher que eu admiro.

Leitores vorazes, como eu, devem conhecer Marlena De Blasi, escritora de vários livros: “Mil Dias em Veneza”, “Mil Dias na Toscana”, “A Doce Vida na Úmbria”, “Um certo verão na Sicília” e o mais recentemente lançado no Brasil “Antonia e suas filhas”. Tenho todos esses livros. Amo o jeito de escrever da autora, mas o que eu mais admiro mesmo é a sua coragem.

Livros da Marlena De Blasi - um deleite para quem gosta da Itália

Livros da Marlena De Blasi – um deleite para quem gosta da Itália

Marlena De Blasi morava nos EUA, tinha uma vida estabelecida, com seus filhos já crescidos e independentes e um restaurante o qual ela tocava (pelo que eu já li, Marlena cozinha cada coisa mais maravilhosa que a outra!). Numa de suas viagens a Veneza, ela conheceu Fernando, um veneziano. Pronto! Sua vida virou de cabeça para baixo. Ou será que a vida dela já estava de cabeça para baixo e de repente se consertou? Acredito que essa última explicação faça mais sentido. Pois bem, Marlena casou com Fernando e se mudou para Veneza. Daí o livro “Mil Dias em Veneza”, onde ela nos conta essa história.

Depois dos mil dias vivendo na cidade mais romântica do mundo, Marlena e Fernando partem para uma nova fase de vida. Fernando, que sempre teve a vida pacata em sua cidade, resolve cair na estrada, seguindo os passos da sua musa Marlena. E aí surge o livro “Mil Dias na Toscana” que conta essa fase que muitos chamariam de loucura, mas eu chamo de sanidade. Eles caíram na estrada “sem lenço, sem documento” e a Toscana os atraiu. Alugaram uma casinha de pedra num pequeno vilarejo e viveram uma vida de locais, fazendo amizade com as pessoas daquele lugar. Particularmente é o livro que mais gosto da Marlena. A experiência deles foi sensacional. Por isso eu digo que eles não foram loucos em cair na estrada. Foi a decisão mais linda desse casal, que não admite viver uma vida mediana. Eles querem mais, buscam mais e conseguem viver a vida do jeito mais pleno possível. Muitos gostariam de estar no lugar deles, mas não têm coragem. Pois é, Marlena e Fernando esbanjam coragem, capacidade, espontaneidade, amor pelo mundo, pela vida e pelo próximo.

Após esse período na Toscana, eles encontraram uma casa que foi um antigo salão de baile em Orvieto, na região da Úmbria. Se apaixonaram pelo vilarejo e pela casa e então decidiram fixar residência lá por tempo indeterminado. Passaram a morar neste antigo salão de baile. O livro “A Doce Vida na Úmbria” relata esse período.

Dei essa volta toda para contar que como eu tinha acabado de ler este último livro, somado ao fato de estar na Itália, eu vislumbrei a possibilidade de encontrar Marlena De Blasi. É claro que esses sonhos malucos e quase impossíveis a gente guarda só pra gente. Não contei para ninguém, mas ele pulsava dentro de mim. E eu ficava imaginando como seria.

E foi então que todos que estavam viajando comigo acharam legal a ideia de passar por Orvieto, antes de ir a Florença. Contei a eles que é uma cidadezinha muito linda conforme descrita pelo livro e que com certeza todo mundo iria gostar. Fora o fato de conhecer uma região nova da Itália, a Úmbria. Falei que a Marlena morava lá, mas em nenhum momento falei que eu IRIA encontrar com ela. O “iria” está assim em maiúsculo, porque eu tinha uma certeza dentro de mim muito forte de que eu a conheceria naquele dia. Era algo difícil de explicar, mas eu acreditava naquilo. O encontro já estava marcado. E quem o agendou foi o universo, que sempre conspira a favor dos nossos sonhos.

Chegamos em Orvieto e foi mágico conhecer este lugar no qual eu já tinha lido muito. Meus familiares também ficaram encantados. A cidade é uma fofura só! Casinhas de pedra, ruelas fofas, flores nas janelas das casas. Orvieto fica no alto de uma montanha, então ainda tem uma vista sensacional para os campos da Úmbria. Escrevi um post sobre esta cidade, se quiser leia aqui.

Casa em Orvieto

Casa em Orvieto

Vista para os campos da Úmbria

Vista para os campos da Úmbria

Pesquisei no Google Imagens fotos da Marlena, mas achei poucas fotos. Por ela não ser chegada a redes sociais, não há muitas fotos e informações sobre ela por aí, a não ser as disponíveis em seus livros (e com base no que eu já li, posso afirmar que ela é uma grande amiga minha, pois sinto que a conheço bastante e porque em muitos momentos ela me deu conselhos sem saber que o estava fazendo). Conclusão: não achei muitas fotos, teria que ser na base da intuição mesmo.

Estávamos andando numa rua da cidade, que estava com muitos turistas por ser alta temporada, quando de repente eu grudo os olhos num casal que estava passando. Cismei que era ela. Falei com meu marido. Ele falou para eu ir lá puxar assunto, mas fiquei sem graça e deixei passar (Sou idiota, podem dizer! Rs). Mas quando o universo marca um encontro, você não vai conseguir se livrar dele. Então mais uma vez, em outro momento nos cruzamos na rua. Meu marido ficou doido comigo, porque eu travei e não conseguia dar uma passo adiante. Ele então foi lá e abordou o casal, perguntando se ela era Marlena. Ela respondeu que sim, meio surpresa. Ele acenou positivamente para mim. E lá fui eu, toda boba, sem saber o que falar, o que fazer. Eu tanto acreditava que aconteceu.

Falamos para ela que eu estava ali por causa dela, dos seus livros, que ela faz o maior sucesso no Brasil. Conheci Fernando, o veneziano. Achei engraçado esse encontro, porque eu sinto que conheço tanto eles por causa dos livros. Foi tão legal! Eles estavam em frente à casa deles, ou seja, ainda vi o famoso salão de baile. Pedi para tirar foto com ela para guardar de recordação, ela me deu um autógrafo em um caderninho que eu tinha levado e ainda assinou com o apelido dela, Chou-Chou. Me pediu um abraço e foi um abraço demorado, gostoso, um encontro especial. Ela se emocionou. Foi mágico! Fiquei imaginando o que se passava na cabeça dela: Nossa, uma garota veio lá do Brasil por minha causa, por meus livros.

Gente, foi MUITO ESPECIAL! Conversamos um pouco, ela disse que ia lançar em breve um novo livro, o “Antonia e suas filhas” (que já comprei e já li, óbvio!).

Então ela me perguntou se eu ia ficar lá em Orvieto e eu disse que estava seguindo para Florença. Será que se eu tivesse ficado em Orvieto ela teria me convidado para um jantar feito por ela no famoso salão de baile? Aposto que sim! Mas eu já estava feliz da vida pelo encontro. Agradeço eternamente ao universo por ter conspirado a favor e a minha família por ter ido comigo para Orvieto e se emocionado com essa história! Em especial ao meu marido por ter ido falar com a Marlena no momento em que eu estava travada.

Me despedi do querido casal Marlena e Fernando, depois segui para o carro, não sem antes cair no choro. Chorei compulsivamente. Como não se emocionar com tamanho presente do universo? A vida é linda, coisas maravilhosas acontecem e a gente tem que sonhar mesmo, porque é o primeiro passo para o acontecimento. Chorei muito. Mas um choro de felicidade extrema. Um choro de agradecimento eterno. Uma história que ficará para sempre guardada nas minhas lembranças e no meu coração. Um encontro tão legal, que não podia ficar guardado só dentro de mim, eu tinha que compartilhá-lo. E é por isso que escrevi este texto.

Sabe qual é a moral da história? Sonhe! Sonhe o quão alto você puder. Acredite nesse sonho com firmeza, porque se você não acreditar, como ele irá se realizar? Depois corra atrás! Pode ter certeza que ele irá se realizar.

Comentários

Comentário

Renata, mais conhecida como Renatinha, é uma pessoa que ama aprender sobre diversas culturas. Brasileira, apaixonada pelas belezas naturais do país e com muita vontade de viajar pelo mundo todo. É apaixonada também por leitura e fotografia e aproveita as viagens para investir nesses hobbies.

22 thoughts on “O dia em que encontrei Marlena De Blasi na Itália

  1. Que incrível Renatinha!!!! Linda história, fiquei com vontade de ler os livros!!!

  2. Dilma, foi incrível mesmo!! Um momento pra recordar eternamente. Ahh os livros dela são ótimos!! Parece até que ela está conversando com a gente. Vale a pena!

  3. Adorei o post, filha. Que bom que vc escreveu sobre esse momento. Mesmo porque fui testemunha dessa história. Vi sua alegria estampada nos olhos. Foi inacreditável como vc identificou a escritora na rua. Eu fico feliz de ver que vc corre atrás dos seus sonhos, pq de fato eles se realizam. Bjsss. Te amo.

  4. Ahhh que linda, mãe!! Obrigada pelo comentário!! O mais legal foi vocês terem compartilhado comigo este momento, tornou tudo mais especial!! Te amo!!

  5. Esse dia foi realmente incrível!! Vc era a felicidade em pessoa!! Hahaha!! Mto bom te ver correndo atrás dos seus sonhos e acreditando sempre neles.. E melhor ainda é participar da realização deles e ver sua alegria! kkkk! Lindo texto, irmã!! Emocionante e inspirador!! Te amo demais! bjos

  6. Obrigada, irmã!!! Esse dia foi maravilhoso!!! Mais perfeito ainda foi ter vocês comigo!!! Te amo também!!! Bjsss

  7. Oi Renata, também estou apaixonada pelos livros de Marlena, estou lendo o terceiro, e já comprei todos, estou programando uma viagem para Itália e lendo o que você escreveu fiquei ainda mais animada.
    Adorei sua aventura.
    Abraços.

    Luciene

  8. Obrigada, Luciene. Os livros da Marlena são ótimos! É sempre bom encontrar outros leitores da Marlena. Desejo que você tenha uma excelente viagem para a Itália e que encontre a Marlena!! 🙂

  9. Olá Renata, realmente um relato emocionante. Tive um encontro assim muito parecido com o seu. No ano passado assisti o show do Andrea Bocelli em Reggia de Caserta, sou super fã dele a muito tempo. Estava em férias na Itália, aluguei um carro e rodei se norte a sul. Na semana seguinte fui pra Toscana e o meu destino principal era Lajatico, conhecer a cidade onde Bocelli nasceu e o Teatro del Silenzo. Pois bem, cheguei na pequena cidade eram uma 4hs da tarde, passeio pela praça principal e me dirigi ao Teatro, que nada mais é um palco no meio de um sitio do Bocelli. Quando estava indo pro local passei por outra praça e meio que me perdi por ter entrado em uma outra rua, aí observei uma senhora que estava pegando agua em uma fonte , pensei, vou lá pedir para ela onde é o teatro. Estacionei o carro e me dirigi até ela, a cumprimentei e perguntei como chegar ao teatro, ela olhou pra mim e sorriu um pouco e disse: “il teatro del Silenzo!!!! É di mio figlio!…. .aí o bicho pegou!!!! Falei: a senhora é mãe do Andrea! !!! Sim, encontrei a mãe do meu fã número 1……pensa na minha emoção. Fiquei sem chão, e como você mencionou no seu relato, quando o universo conspira a seu favor tudo vai acontecer. Foi uma experiência maravilhosa. Também li os livros da Marlena e fui até San Casciano dei Bagni conhecer os locais que ela viveu. E viva os nossos sonhos!!!! Tanto é que eu e minha esposa estamos indo morar na Itália, já morei lá por 05 anos nos anos 90, montamos um receptivo de turismo e quando quiser nos visitar entre em contato.
    Viver a Itália na sua essência! contato@felicitaliaturismo.com http://www.felicitaliaturismo.com

    Abcs!!!!!

    Gilberto

  10. Que legal o seu relato!! Esses encontros são sensacionais e inesquecíveis, às vezes é até difícil acreditar que passamos por isso né!! Deve ter sido muito emocionante mesmo!! O que seria da vida sem sonhos? Vamos seguindo em busca deles. Que tudo dê certo para você e sua família na Itália. Se eu voltar lá, entro em contato. Obrigada!! 🙂

  11. Oi Renata

    Tambem tive essa chance, só que sou mais ousada e toquei a campainha da casa dela. O dono de um cafe quase ao lado me disse onde ela mora. Reconheci tudo, o portão, a janela do salão de baile que ela transformou em apartamento, as cortinas…
    Mas o mais emocionate foi ela me atender e batermos um bom papo.Tambem tenho todos os livros dela, inclusive o ultimo, Amendine, quer dizer, acho que é o ultimo porque estive na livraria e me disseram que não tinham mais nenhum novo. Foi , como você descreveu, emocionante.
    Viajo muito e não deixo de fazer o que tenho vontade em minhas viagens,conversar com o povo, provar coisas, parar em lugares inusitados, por exemplo…
    Vamos com frequência à Itália nosso pais de origem, sempre sem agenda pré estabelecida,sabemos só o aeroporto de chegada e o de partida.Alugamos um carro e lá vamos nós.Este ano vamos levar minha bisneta, ela tem 8 anos e já ama a Itália pelos relatos que ouve de viagens anteriores.
    Só estou querendo saber onde anda Marlena?
    um abraço grande
    claudette

  12. Claudette, estou rindo muito com o “toquei a campanhia”. Hahahahaha Adorei!! Realmente deve ter sido uma experiência sensacional!!

    Viajar é muito bom mesmo e essas histórias de viagens não têm preço!! É cada uma mais especial que a outra.

    Imagino a emoção que deve estar sentindo ao levar sua bisneta para o país que você tanto ama. Espero que façam uma excelente viagem e tenham lindas experiências!!

    Eu encontrei a Marlena em julho de 2013. Lembro que ela e Fernando estavam pensando em colocar novamente o pé na estrada em busca de novas aventuras, mas não sei se realmente eles já saíram de Orvieto ou se continuam lá. Desejo boa sorte e se encontrar com ela novamente me conte, por favor!! 🙂
    Beijos.

  13. Oi Renatinha, tb adoro os livros da Marlena , alguns li mais de uma vez! Acredita que fui à Sicilia e passei pela região que ela descreve no livro e claro… Nem sinal!!

  14. Olá Rhitha. Que legal que também gosta dos livros da Marlena! É uma experiência incrível ler o livro e depois viajar para o lugar onde a história se passa! 🙂

  15. Que legal, Renatinha. Também sou fã da Marlena e da Itália. Acho que já li todos os livros dela. Adoro. Aprendi muito com eles e também contribuíram para aumentar meu facínio pela Itália. Quando souber de novo livro dela, compartilha.
    abraço

  16. Oiiiee. Se eu souber de algum livro novo dela, compartilho sim! Muito obrigada! Bjs

  17. Olá Renata, eu também sou uma fã da Marlena de Blasi! Achei o seu post lindo e inspirador. Eu moro na Itália, conheci muito bem a Umbria ,estudei no Le Marche que é vizinho , naquela época eu não sabia que a Marlena morava lá , pois não tinha lido ainda a doce vida na Umbria. Engraçado é que depois que li eu pensei em voltar lá e sair procurando ela por Orvieto, rs… O seu post é lindo e mostrou o quanto devemos continuar sonhando! Um abraço grande, vou ficar acompanhado o seu blog!

  18. Olá Mariana! Que legal que mora na Itália, terá várias oportunidades de encontrar a Marlena por aí… Ficarei na torcida! 🙂
    Fico muito feliz com seu retorno sobre o post! Obrigada mesmo! Bjs 🙂

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *