Embalse El Yeso – Passeios imperdíveis em Santiago

Embalse El Yeso é o passeio da vez a ser contado no blog. Conforme mencionei no artigo do Parque Cordillera Yerba Loca, estou escrevendo uma série sobre passeios imperdíveis em Santiago do Chile.

Conheci dois lugares que normalmente não estão na rota dos turistas que vão à capital chilena, porém vale muito a pena que sejam incluídos no roteiro. O primeiro lugar foi o Parque Cordillera Yerba Loca e agora conto sobre o Embalse El Yeso que tem este artigo totalmente dedicado.

Embalse El Yeso: Como descobri esse lugar

Esses lugares menos divulgados geralmente são difíceis de tomarmos conhecimento, porém a sorte estava ao meu lado. Vi uma foto desse paraíso na rede social de um fotógrafo e pronto, não saiu mais da minha cabeça. A partir daí, foi só planejar como chegar lá, pois eu já estava em Santiago, o que era meio caminho andado.

Afinal, que paraíso é esse?

Embalse El Yeso é um lago represado na Cordilheira dos Andes a uma altitude de 2.500 metros. Fica a duas horas e meia de Santiago, sendo 1 hora em estrada normal e em ótimas condições + 1 hora e meia em estrada de terra das brabas. Ao longo do percurso eu vi carro parado, gente trocando pneu, essas coisas. Há trechos em que só dá para passar um carro por vez. Uma verdadeira aventura!

Normalmente é melhor ir para lá com um carro 4×4, porém no verão é tranquilo, é possível ir num carro normal, não tem lama, pois não é época de chuva (no inverno tem neve!). É só ir devagar na estrada de terra que está tudo certo. Certifique-se de alugar um carro novo para não correr riscos e bom passeio!!

A estrada de terra

A estrada de terra

O Embalse El Yeso fica localizado na região do Cajón del Maipo, que é uma localidade com muitos atrativos: além do El Yeso, tem vulcão, banhos termais, rafting, glaciar, lagunas, enfim, um verdadeiro parque de diversões 🙂 . Ainda fica pertinho do vilarejo de San Jose de Maipo, com restaurantes e uma ótima feirinha na praça para comprar lembrancinhas da viagem. Infelizmente não tínhamos tempo para conhecer tudo. Mas um dia voltarei e ficarei hospedada no Cajón del Maipo para conhecer o máximo que eu puder.

Embalse El Yeso: como chegar?

Tentamos alugar novamente um carro no Chilean Rent a Car, porém como era feriado já estava sem disponibilidade. Conseguimos um carro na Alameda Rent a Car. É uma empresa com muitos carros 4×4 para alugar, mas por questões de custo, alugamos um mais barato. E a viagem foi bem tranquila! Não tenha medo de pegar a estrada. Li muitos posts sobre a estrada para o Embalse El Yeso que me deixaram receosa, mas a vontade de ir pra lá era tanta que deixei pra lá. Ainda bem. Foi tudo ótimo, sem problemas. Uma experiência incrível.

Pegamos o carro pela manhã e partimos para o nosso destino. Vale ressaltar que levamos lanches e água para o passeio, com o objetivo de fazer piquenique lá. A dica é colocar a garrafa d`água no congelador na noite anterior. Quando você for sair para o passeio a garrafa estará congelada. Assim, quando chegar ao destino final, a água já vai ter passado para o estado líquido e estará super gelada. Delícia! Levamos também frutas, sanduíches e cookies.

Fomos guiados de Santiago para o Embalse El Yeso pelo aplicativo Waze. Importante ter internet no celular! Meu marido comprou um chip pré-pago numa loja da Claro lá no Chile. Fomos seguindo a estrada, que tem um visual bem bonito. Passamos por algumas vinícolas, inclusive a famosa Concha Y Toro.

Na estrada - fofuras na pista

Na estrada – fofuras na pista

O aplicativo calculou 2 horas e meia de estrada, mas rapidamente chegamos ao Cajón del Maipo, em apenas 1 hora. Achamos que chegaríamos antes do calculado pelo Waze, mas estávamos enganados. Quando começou a estrada de terra, entendemos que realmente precisaríamos de 1 hora e meia para pouquíssimos quilômetros.

Quando a gente chega na estrada de terra, começamos a subir a cordilheira. É uma boa subida, com uma vista incrível.

No meio da estrada a gente passa por duas mini cachoeiras. Nessa região brota água de todos os lados. Quando você menos espera, se depara com alguma queda d`água.

A seguir, algumas fotos da estrada.

Paramos o carro para tirar foto do rio perto da estrada

Paramos o carro para tirar foto do rio perto da estrada

 

Incrível

Visual incrível

 

Cachoeira na pista

Cachoeira na pista

Na estrada você também passa por uma base militar desativada. Algumas pessoas param para tirar fotos da base militar e dar uma olhada no local, mas resolvemos seguir adiante. Outra curiosidade: ao longo do percurso vimos motoqueiros e ciclistas. Admirei essas pessoas, principalmente os ciclistas. Subir a Cordilheira de bike não é para qualquer um. Quem sabe um dia 🙂

E então, você finalmente chega ao paraíso e dá de cara com essa imensidão azul.

Primeira visão do Embalse El Yeso

Primeira visão do Embalse El Yeso

Ficamos uns 5 minutos no carro falando: “Nossa”, “O que é isso”, “Que lugar!”. Realmente é impressionante. O tom de azul é perfeito. Uma água tão límpida! Mal dá para acreditar nos nossos olhos, tamanha beleza da paisagem. O céu azul ainda contribuiu para aumentar nossa experiência sensorial.

Que água!

Que água!

E a partir daí a estrada fica ainda mais emocionante. É nessa parte que às vezes só passa um carro por vez. Mas todos os motoristas se entendem tranquilamente. Além disso, nem é muito movimentado. Fomos em alta temporada e o lugar parecia continuar intocado.

A estrada

A estrada

Às vezes essa estrada dá um certo nervoso, porque você está perto de uma ribanceira. Mas isso só aumenta a perfeição do lugar. Afinal, é sempre bom passar por aventuras em viagens e ter histórias para contar! 🙂

Mesmo no verão, algumas montanhas ainda têm neve remanescente do inverno.

Resquícios de neve nas montanhas

Resquícios de neve nas montanhas

Fomos seguindo a estrada até chegarmos ao final do lago, que é de tirar o fôlego.

Que lugar!

Final do lago: que lugar!

No verão, o visual é espetacular. É uma mistura de lago, com deserto e resquícios de neve nas montanhas. São tantas cores diferentes em uma mesma paisagem, que a gente fica sem fala.

Em seguida, encontramos um local para estacionar o carro. Descemos nas pedras, onde tinham outros automóveis parados e ficamos por lá para nosso piquenique. Atenção: é importante saber o limite de cada carro. Quem tem 4×4 fica mais fácil se locomover, mas quem não tem, melhor tomar cuidado e escolher com atenção onde parar o carro. Tem um caminho delineando a trilha, portanto, melhor ficar nessa trilha mesmo e não arriscar caminhos alternativos.

Onde o pessoal estaciona o carro - nas pedras mesmo

Onde o pessoal estaciona os carros

Mesmo sendo verão, lá não fica quente. Como é numa certa altitude, bate um vento gelado. É até bom levar casaco, porque às vezes faz friozinho. O piquenique foi na beira do lago. Outras famílias também estavam lá almoçando e passando o dia. É um programa muito bom. Algumas pessoas entraram no lago, mas já aviso que a água é bem gelada.

Visão do piquenique

Visão panorâmica de onde fizemos piquenique

Vale a pena ir cedo para lá, passar a manhã, almoçar e depois passear mais um pouco pela região. Foi o que fizemos. Depois do Embalse El Yeso, visitamos o vilarejo de San Jose de Maipo para ir à feira da pracinha. Após sair da estrada de terra é só seguir as placas para o local. Não tem erro. Quando foi cerca de cinco horas da tarde, voltamos para Santiago.

Embalse El Yeso: Confira algumas hospedagens



Booking.com

Estive em Santiago em Fevereiro de 2015, ou seja, verão. No inverno, o clima é completamente diferente com muita neve. Para os meses de inverno ainda não tenho dicas, mas quem sabe em breve. ☺️

Foi um dia muito agradável. Com certeza voltarei para conhecer as outras atrações do Cajón del Maipo.

Leia também: Parque Cordillera Yerba Loca

 

Comentários

Comentário

Renata, mais conhecida como Renatinha, é uma pessoa que ama aprender sobre diversas culturas. Brasileira, apaixonada pelas belezas naturais do país e com muita vontade de viajar pelo mundo todo. É apaixonada também por leitura e fotografia e aproveita as viagens para investir nesses hobbies.