EDC Brasil 2015 – eu fui!

Olá, galera! Para quem gosta de música eletrônica, vou falar tudo que rolou na primeira edição do EDC Brasil 2015, que ocorreu no Autódromo de Interlagos na cidade de São Paulo. O evento foi top!! Mega produção, música boa e tudo muito organizado.

EDC – Electric Daisy Carnival

Para quem não conhece, o EDC é um evento internacional de música eletrônica, com edições em vários países. A edição mais famosa ocorre em Las Vegas (em 2016 tem!!).

No EDC existem vários palcos onde rolam shows simultâneos com os melhores DJs do mundo, muita gente bonita e um parque de diversões com vários brinquedos.

O último EDC de 2015 foi no Brasil, sendo que foi a primeira vez que nosso país recebeu uma edição do evento. A festa foi um sucesso e tenho certeza que haverá uma segunda edição. Vamos torcer! 🙂

Para 2016, já estão confirmados: EDC México (27 e 28 de fevereiro), EDC NY (14 e 15 de maio), EDC Las Vegas (17 a 19 de junho), EDC UK (9 de julho) e EDC Japão (ainda não tem data marcada, mas já está confirmado que o evento será em Tóquio). Quero ir em todos, como faz? 🙂

EDC Brasil 2015

O EDC Brasil ocorreu no Autódromo de Interlagos em São Paulo nos dias 4 e 5 de dezembro (sexta e sábado). Nos dois dias, o evento começou às 18 horas e foi até às 6 horas da manhã. Tem que ter muita energia e animação! Uhulll

Vieram DJs excelentes, dentre eles: Martin Garrix, Steve Aoki, Tiesto, Skrillex, Nervo, Krewella, os brasileiros Felguk, e muitos outros.

Mas vamos por partes…

04/12 – o que rolou?

No primeiro dia do evento, eu cheguei bem cedinho – às 19 horas – para fazer o reconhecimento do local rsrsrs… Como o primeiro show que eu estava interessada era às 20 horas (Felguk), cheguei um pouco mais cedo para ver como tinha ficado a estrutura do evento e para tirar algumas fotos com calma, com o evento ainda vazio…

Já na entrada do festival, uma surpresa. A Smirnoff, uma das patrocinadoras do EDC Brasil, distribuiu de graça para todo mundo que entrava no evento um copo com  Smirnoff Ice Storm. Smirnoff, sua linda, mandou bem!

Logo que entrei, já fui comprar as fichas. Dica: é sempre bom comprar logo várias fichas para bebidas e comidas, porque se deixar para depois pode enfrentar fila.

Depois fui dar uma andada pelo evento para ver o que tinha de interessante.

Chegando ao EDC Brasil

Chegando ao EDC Brasil

Na foto acima, dá para ver o palco principal (além dele, havia outros 2 palcos). Essa área do gramado ficou completamente lotada! As tendas brancas são os locais para comprar bebidas e comidas.

EDC Brasil 2015

EDC Brasil 2015

O evento foi montado no meio da pista de Interlagos. Na foto acima dá para ver a pista, que é famosa principalmente por causa da Fórmula 1. A decoração do EDC chama atenção. Os detalhes fazem toda a diferença e dão magia ao festival. Na foto acima dá para ver uma árvore fake onde as folhas são de pisca pisca. Havia várias árvores dessas e as cores do pisca pisca mudavam: rosa, azul, verde. Muito lindo.

Outra coisa que achei legal foram os vários brinquedos de parque de diversões espalhados por Interlagos. Tinha roda gigante, evolution, kamikaze, chapéu mexicano, etc. O chapéu mexicano ficava pertinho do palco principal (foto acima) e era todo iluminado.

Chegar cedo foi bom que deu para pegar os brinquedos sem fila. Quanto mais tarde ficava, maior o tamanho da fila…

Roda gigante - EDC Brasil

Roda gigante – EDC Brasil

Na roda gigante

Feliz na roda gigante

Também achei legal a iniciativa da Trident, outra patrocinadora do EDC Brasil. Tinha um local montado só para a Trident, que ficava distribuindo chiclete. Para ganhar o chiclete, bastava tirar uma foto. Eles fizeram um cenário espelhado e a foto ficava bem maneira. 🙂

Local da Trident ao fundo

Trident (ao fundo)

Foto da Trident

Foto da Trident

Além disso, tinha uma praça de alimentação com mesas e cadeiras – um ótimo lugar para sentar, recarregar a bateria e voltar para o próximo show. 🙂

Depois do reconhecimento do local, já eram 20 horas e fomos para o palco principal curtir o show dos brasileiros – Felguk. Foi muito irado e animado. Pulei muito!

Palco principal

Palco principal – a coruja é o símbolo do EDC

Palco principal - EDC Brasil

Palco principal – EDC Brasil

Depois do Felguk, teve outro show maneiro, do DJ Arty. No palco principal, entre um DJ e outro havia showzinho e queima de fogos (olha a magia do evento!).

Além dos 3 palcos, teve um rádio gigante que ficava andando pelo evento na pista de Interlagos. Era tipo um trio elétrico com um DJ dentro que ficava tocando música eletrônica e o pessoal ficava seguindo o “trio”, quero dizer, o rádio. 🙂 Achei a ideia sensacional!!

O rádio e o DJ

O rádio e o DJ

O rádio rodando pelo EDC Brasil

O rádio rodando pelo EDC Brasil

No EDC Brasil também vi várias dançarinas e dançarinos contratados fazendo coreografias tanto no palco quanto no meio da platéia. Outra coisa que me amarrei: o fantasminha do Pacman que ficava circulando pelo festival. Era tipo um mini carro alegórico que ficava indo e vindo nas pistas de Interlagos. Preciso falar que fez sucesso?

Ideia top!

Ideia top!

Depois fomos lanchar. As opções de comida eram: Pizza da Domino`s, batata-frita, pastel, hamburguer, cachorro quente, pipoca e alguns food trucks (fish and chips, hamburguer, etc). Uma coisa que achei maneira foi que havia duas tendas distribuindo água filtrada de graça. No início do evento era tranquilo pegar a água. Depois a fila ficou gigante e eu passei a comprar água mineral em copinho, porque não tinha fila.

Depois de comer, fomos para os outros palcos para fazer hora para os 3 shows que eu mais esperava: Nervo, Martin Garrix e Tiesto, um tocando na sequência do outro. Às onze e meia da noite começou o show das irmãs do Nervo Music (pulei muito), meia noite e meia o show do Martin Garrix (muito top! Melhor show do primeiro dia, na minha opinião) e uma e meia da manhã o show do Tiesto (tocou 1 hora e meia!!). Ou seja, 3 horas e meia pulando muito! Fiquei acabada, mas radiante! A energia desses festivais é muito boa, todo mundo está mega feliz, não tem como ficar desanimado.

O show do Martin Garrix foi top, ele só tem música irada, impossível não pular. Mitou do início ao fim. Martin, we love you. 🙂 Ele ainda tocou uma que eu me amarro do Swedish House Mafia: We come, we rave, we love.

Tiesto mixou a música nova da Adele, achei que mandou muito bem e teve um momento em que o Martin Garrix voltou ao palco para se juntar ao Tiesto. Foi foda! (sorry pelo palavrão, mas às vezes só um palavrão mesmo… hahaha e estou me segurando para não escrever vários outros, mas se eu escrever vocês entendem, né?).

Depois de tanto pular, fiquei toda dolorida, mas calma que ainda tem o segundo dia! Recarregar as baterias e começar de novo… Eat, sleep, rave, repeat, eat, sleep, rave, repeat…

EDC Brasil 2015

EDC Brasil 2015

05/12 – o que rolou?

Preciso começar falando que antes de começar o evento, lá pelas 17 horas, caiu uma chuva pesada em São Paulo. Eu já estava me preparando psicologicamente para pegar chuva o dia 5 todo. Neste dia, o show mais esperado por mim era o do Steve Aoki. Eu amo as músicas dele!! Eu já tinha ido ao Tomorrowland Brasil no show dele e estava ansiosa pelo meu segundo show do Aoki.

Assim que saímos de casa parou de chover milagrosamente. Mesmo assim, resolvi deixar o celular em casa, já que o tempo estava esquisito. Melhor não arriscar tomar um banho de chuva e ferrar o celular…

Chegamos logo para o show do Aoki às 22 horas. Meu marido me colocou em cima do ombro dele (existe lugar melhor para assistir a um show? A vista é panorâmica… Obrigada, love). Show empolgante, todo mundo pulando, Steve Aoki animadíssimo como sempre e de repente começa a chover na metade do show! Perrengue? Claro que não! Foi a cereja do bolo (por falar em bolo… cake me!). Estava calor e a chuva chegou na hora certa. Cantei muito e lavei a alma. Foi insano! Só de pensar na batida da música Delirious… estou aqui pulando mentalmente.

Depois do Aoki, eu estava 100% encharcada. Fui comer uma pizza da Domino`s e logo em seguida a chuva torrencial deu uma acalmada e ficou só uma chuvinha fraca. Foi a deixa para dar uma volta pelo evento. Quando finalmente eu estava ficando seca, começou o show do Skrillex e a chuva voltou hahahahahaha.

Preciso falar sobre o Skrillex. Amei o show dele. Ele já abriu com um funk nacional. Mitou! Achei muito legal da parte dele tocar algumas músicas brasileiras (ele tocou 3 músicas daqui). Eu já gostava do som do Skrillex, mas não era vidrada. Agora virei fã. 🙂

E assim foi minha experiência no EDC Brasil 2015. AMEI! Já quero mais. Estou aqui mentalizando Las Vegas, quem sabe…

Leia também: Tomorrowland Brasil 2015

Comentários

Comentário

Renata, mais conhecida como Renatinha, é uma pessoa que ama aprender sobre diversas culturas. Brasileira, apaixonada pelas belezas naturais do país e com muita vontade de viajar pelo mundo todo. É apaixonada também por leitura e fotografia e aproveita as viagens para investir nesses hobbies.

3 thoughts on “EDC Brasil 2015 – eu fui!

  1. Renata, adorei seu post. Vc escreve mt bem. Da para sentir bem o momento. Deve ter sido me bom mesmo. Parabéns.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *