Casa de Anne Frank: como comprar ingressos

Uma das principais atrações da cidade de Amsterdam é a Casa de Anne Frank. Porém, está sempre lotada, com filas quilométricas e ingressos disputadíssimos. Mesmo assim, vale muito se esforçar para tentar ir ao museu, é um dos melhores que eu já fui! O post de hoje vai dar dicas sobre como comprar ingressos para a Casa de Anne Frank.

Estátua de Anne Frank, que fica ao lado da igreja localizada ao lado da Casa de Anne Frank

Estátua de Anne Frank, perto da igreja localizada ao lado da Casa de Anne Frank na rua Westermarkt

Casa de Anne Frank

A Casa de Anne Frank é hoje um museu aberto ao público, mas na época da 2a Guerra Mundial serviu de esconderijo para a família de Anne Frank, uma menina na fase da adolescência, e mais uma família de amigos. Enquanto estava escondida, Anne escreveu seus pensamentos em um diário, que atualmente já foi publicado em diversos países e já vendeu muitos e muitos exemplares. Se você ainda não leu o “Diário de Anne Frank”, sugiro que leia, pois o livro mostra como foi ficar escondido durante aquela época e nos faz refletir intensamente sobre tudo o que aconteceu.

Esta é a Casa de Anne Frank

Esta é a Casa de Anne Frank

A casa em que eles se refugiaram fica perto do centro de Amsterdam. Durante a guerra, a casa funcionava como uma empresa de molhos e condimentos. Nos fundos havia um Anexo, que foi onde a família da Anne Frank se escondeu. Para chegar ao Anexo, havia uma estante falsa, que na verdade era uma porta. Ao visitar a Casa de Anne Frank hoje, a gente vê a estante e como era o Anexo onde todos moraram durante a guerra. Além disso, há vários trechos do diário da Anne Frank espalhados pelo museu, fatos históricos referentes à guerra, o que aconteceu com cada membro que esteve lá escondido e com aqueles que os ajudaram enquanto estavam escondidos. Ou seja, é uma emoção que não cabe em palavras. Chorei enquanto estava no museu e passei o dia todo reflexiva.

É um dos melhores museus que eu já fui. Vale a pena dedicar pelo menos uma hora e meia para explorar cada canto e detalhe do museu. Eu absorvi o máximo que pude. É um lugar que nos faz pensar muito sobre o mundo e o ser humano.

Obs: É proibido tirar fotos dentro da Casa de Anne Frank, por isso não tem fotos da área interna aqui.

Casa de Anne Frank: como comprar os ingressos

O museu abre todos os dias e a entrada custa 9 euros. De 9 às 15:30 horas somente podem entrar pessoas que compraram o ingresso pela internet. Esses ingressos determinam o seu horário de entrada e são disputadíssimos! Eles liberam os ingressos online com 2 meses de antecedência e eles se esgotam num piscar de olhos. É preciso entrar com muita antecedência para conseguir um ingresso e, mesmo assim, corre o risco de não conseguir. Importante entrar no site todos os dias para monitorar.

De 15:30 horas até o horário de fechamento (consultar horários, eles variam dependendo da temporada. No verão vai até 22 horas, no inverno vai até 19 horas), a compra dos ingressos é feita na hora. Só que há um probleminha… A fila é gigantesca, dá voltas e voltas, impressionante! Faça chuva, faça sol, a fila estará enorme. Sério, é absurdo! Para conseguir ser um dos primeiros da fila, é preciso chegar às 13 horas. Esse é o horário em que as pessoas vão chegando para formar a fila e entrar às 15:30 horas. Eu vi um grupo chegando com uma pizza gigante que eles tinham comprado pra viagem para comer enquanto ficassem na fila. Quem chega às 15:30, por exemplo, já se assusta, porque a fila nessa altura já está dando voltas a ponto de ser difícil enxergar onde ela termina (e você fica em pé ou sentado no chão da praça).

Casa de Anne Frank

Casa de Anne Frank

Mas calma que nem tudo está perdido! Tenho uma dica importantíssima! Eu cheguei lá no museu às 10 horas da manhã para pedir informações sobre horários e tal. A mulher que trabalha no museu e fica na porta organizando a entrada das pessoas me informou que eles iriam liberar para compra online alguns ingressos para aquele mesmo dia. O wifi do museu é liberado e pega na calçada em frente ao museu. Então fiquei ali esperando, atualizando freneticamente o site e pronto, lá estavam cerca de 40 ingressos liberados para compra! Comprei para o horário de 13:30 horas (esteja com celular e cartão de crédito!). Todos que foram lá cedo para pedir informação conseguiram os ingressos online e depois de duas horas eles estavam esgotados. Fiquei feliz da vida que consegui ingresso sem precisar encarar aquela fila enorme. Fui embora passear pela cidade, retornei ao museu às 13:30 e tive uma das experiências mais emocionantes e intensas na Casa de Anne Frank.

Depois desse dia, ainda entrei no site por curiosidade para ver as vendas de ingresso e vi novamente eles liberando ingressos online para o mesmo dia ou para o dia seguinte. Portanto, fique ligado! Se você estiver indo para Amsterdam e não conseguiu ingressos para o museu, antes de encarar a fila tente comprar online. Fique vigiando o site e boa sorte!

Comentários

Comentário

Renata, mais conhecida como Renatinha, é uma pessoa que ama aprender sobre diversas culturas. Brasileira, apaixonada pelas belezas naturais do país e com muita vontade de viajar pelo mundo todo. É apaixonada também por leitura e fotografia e aproveita as viagens para investir nesses hobbies.

3 thoughts on “Casa de Anne Frank: como comprar ingressos

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *