Amsterdam em 3 dias

Minha primeira EuroTrip foi em 2013, apesar de curta foi uma daquelas viagens sem qualquer perrengue, onde só curti e aconteceram coisas boas. Nessa viagem visitei Bruxelas pela primeira vez, estive no meu primeiro TomorrowLand, acabei com meu preconceito de que Paris é cidade para casais e conheci a incrível Amsterdam.

Meu planejamento inicial era ficar  6 dias em Amsterdam, para que eu pudesse visitar Den Haag e Rotterdam, entretanto decidi visitar Paris e reduzi minha estadia em Amsterdam para 3 dias e deixei as outras cidades da Holanda para um próxima viagem.

Museuplein ou Praça dos museus - Amsterdam em 3 dias

Museuplein ou Praça dos museus

Onde ficar em Amsterdam?

Em Amsterdam fiquei hospedado no hostel Stay Okay Vondelpark. O Stay Okay é uma rede hostels espalhados por diversas cidades da Holanda. O hostel é bem localizado e fica ao lado do famoso Vondelpark e próximo da praça Leidseplein.

Fiquei hospedado em um quarto quádruplo, não muito grande, mas confortável e com armário locker bem espaçoso. O Café da manhã era muito bem servido e variado, parecia café da manhã de hotel.

No salão principal tinha boa conexão wifi e lembro de ter feito duas longas ligações por Skype sem qualquer problema. No hall do hostel também tinha lockers pagos por fração, para o caso da pessoa fazer checkout durante a manhã e só vá viajar a noite, valia a pena para aproveitar o dia. O

Eu gostei bastante do hostel, mas é claro que existem outras opções, como o famoso FlyingPig e opções como o Airbnb(se cadastrando com meu link você ganha R$60,00 de crédito e eu ganho também). :).

Amsterdam em 3 dias

Cheguei em Amsterdam por volta de 12:00 do dia 29/07/13, após 3 dias intensos do meu 1º TomorrowLand, e precisava muito descansar, e fui isso que eu fiz, ou quase isso.

1º dia

Assim que cheguei no hostel fui tirar um sono no lounge, esperando o horário do checkin que era às 14:00, após fazer checking fui direto para o quarto dormir e recuperar a energia para curtir os dias que estavam por vir. Por volta das 19:00 tomei um banho e  desci para o lounge para resolver algumas coisas do trabalho e depois socializar e conhecer a galera.

No lounge, conheci duas brasileiras, uma delas morava em Frankfurt e a outra era sua prima, que estava de passagem e combinaram de viajar juntas. Após batermos papo durante um tempo, combinamos de sair no dia seguinte para “turistar” e conhecer alguns pontos turísticos. Depois de algum tempo conversando com uma outra galera descobri que a boa da noite seria o PubCrawl da Ledseplein, e obviamente que fui, comprei o ticket no próprio hostel, que custou €19.

PubCrawl Amsterdam

PubCrawl Amsterdam

A foto não ficou das melhores, mas Saímos por volta das 20:15 para encontrar a galera no primeiro bar, curtimos 5 ou 6 bares que rolou até te madrugada, algumas boates estavam legais e outras não, padrão PubCrawl em qualquer lugar do mundo. Quando estávamos voltando para o hostel, vi uma cena inacreditável, diversas bicicletas “emaranhadas” e o dono de uma delas tentando retirar a bicicleta.

Bicicletas emaranhadas em Amsterdam

Bicicletas emaranhadas em Amsterdam

Depois fizemos uma parada no Wok to Walk, que é uma rede de fast-food de Noodles, que realmente fica pronto em 3 minutos, e o sabor é muito bom. Se você for a Amsterdam, experimente!

2º dia

O segundo dia não começou tão cedo, quanto eu gostaria, após o café da manhã, partimos para conhecer o famoso monumento I Amsterdam, por volta das 10:00. O monumento fica na Museumplein(Praça dos Museus), quando chegamos tivemos a certeza que deveríamos ter chegado cedo, pois estava impossível tirar uma foto com a quantidade de pessoas que estavam tentando o mesmo.

I Amsterdam cheio de pessoas

I Amsterdam cheio de pessoas

[DICA]: Se você quiser uma foto em frente ao I Amsterdam mais “limpa”, ou seja sem muitas pessoas na sua foto, sugiro chegar por volta das 08:00 da manhã ou até mesmo antes.

Depois de algumas tentativas mal-sucedidas de uma foto em frente ao monumento, fomos dar uma volta na praça para admirar o Rijksmuseum(Museu Nacional), o Van Gogh Museum e as belezas. Como não sou muito de visitar museus, não entrei em nenhum deles.

Praça dos Museus Amsterdam

Praça dos Museus Amsterdam

Saindo da praça passamos em frente a Anne Frank house e descobri que não conseguiria fazer a visitação, pois já não havia mais ingresso para os dias em que eu estava na cidade, ou seja, se você quiser visitar a casa de Anne Frank, programe-se e compre com antecedência.

Sendo assim, decidimos então voltar ao hostel, e no caminho aproveitamos para conhecer o Vondelpark no trajeto de volta.

No hostel compramos as entradas para o Heineken Experience, a entrada inclui visitação, dois copos de cerveja ao final da visitação e um brinde, . Visitar esse museu da Heineken é realmente uma experiência incrível, pois é possível conhecer a história da marca e sua evolução se tornando uma das cervejarias mais conhecida no mundo. =)

Painel de luz no Heineken Experience

Painel de luz no Heineken Experience

Saindo de lá fomos buscar o brinde na Heineken Store, que é distante do museu, no caminho da loja aproveitamos para conhecer os canais Prinsengract, Herengracht, que são alguns dos canais mais famosos de Amsterdam, e em alguns lugares é possível fazer passeios de barco pelos canais. Quando saímos da loja estava chovendo e aproveitamos para almoçar em um restaurante asiático, chamado Tasty Asia, a comida estava bem saborosa e o valor justo(não me recordo quanto paguei).

Um dos canais de Amsterdam

Um dos canais de Amsterdam

Depois do almoço continuamos caminhando pela cidade e no fim da tarde voltamos ao hostel para deixar as coisas. A noite estava um pouco chuvosa, mesmo assim decidimos sair. Fomos conhecer a famosa Red Light District e suas vitrines.

Eu particularmente não sabia que existiam tantas “lojas“, acabei fazendo uma comparação com a Oscar Freire em São Paulo, só que ao invés de lojas de roupas, são mulheres que estão expostas. As ruas são muito movimentadas, a0 menos no verão,  e é proibido bater fotos. Notei que algumas moças ficam batendo nos vidros para chamar a atenção de quem está passando, mas algumas fazem isso para chamar a atenção de quem está com câmera na mão.

Saindo da Red Light District continuamos caminhando pela região, a noite continuava um pouco chuvosa e decidimos voltar para o hostel, passamos em um fast-food para comer um lanche, conhecemos o famoso Bulldog Coffeeshop, de lá fomos para o hostel e fechamos o dia.

3º dia

O 3º dia foi menos agitado, depois do café da manhã sai com a rapaziada para ir a Heineken Store,  para eles pudessem pegar o brinde deles. Após atravessar uma ponte na região da Leidseplein vi dois senhores jogando xadrez em “um tabuleiro” de chão.

Xadrez gigante em Amsterdam

Xadrez gigante em Amsterdam

Depois de passar na loja da Heineken, fomos ao mercado das flores, como é conhecido o Bloemenmarkt. Além dos stands com flores e sementes, é possível encontrar lojas de queijos, chocolates e lembrancinhas, gastamos um bom tempo caminhando por lá, pois aproveitamos para comprar nossas lembraças e degustar alguns queijos pelo caminho. Não me recordo o nome da loja, mas em uma dessas lojas havia uns 5 tipos de queijos temperados, que eram SENSACIONAIS, difícil decidir qual era o melhor.

Voltamos para o hostel caminhado pelas ruas tranquilamente para deixar o que havíamos comprado. Voltamos para a Leiden Square(Leidseplein) comemos um hamburguer no McDonald, depois sentamos em um bar e ficamos bebendo umas cervejas e jogando papo fora até tarde. Isso durou até tarde da noite, apenas trocamos de bar para variar um pouco e assim fechamos o 3º dia.

Galera tomando um breja na Leidseplein

Galera tomando um breja na Leidseplein

Porque eu quero voltar?

Acredito que é possível conhecer muito de Amsterdam em 3 dias, e eu realmente conheci bastante lugares, mas dos motivos que me fazem querer voltar são: Conhecer a Anne Frank House, visitar as cidades de Den Haag e Rotterdam, e dependendo da época do ano, conhecer os campos de tulipas ou pelo menos o Keukenhof, o famoso parque das flores na Holanda.

Mesmo tendo ficado o que parece ter sido pouco, eu achei que foi muito proveitoso e curti muito a cidade, Amsterdam tem um clima cosmopolita que te faz querer ficar naquela cidade por dias e por esse motivo que quero voltar lá.

Abraços e make it count.

Leia também: Vai para a Holanda? Conheça Leiden, uma linda cidade

Comentários

Comentário

Rodrigo é um viajante apaixonado por conhecer lugares, pessoas e culturas. Criador do Trupe da Trip, adora um papo sobre viagem e compartilhar dicas dos lugares por onde já passou. Já esteve em 11 países e mais de 60 cidades. Tem como lema make it count, ou seja, faça valer a pena!